quinta-feira, 4 de julho de 2013

PLENÁRIO DA CÂMARA RETIRA PROJETO DA “CURA GAY” E o dia 03 de julho já é data da nossa história


Ninguém usou calculadora porque não deu tempo: Milhões de brasileiros acordaram, escutando as vozes dos estudantes por acesso ao transporte público e de qualidade, mais saúde e educação. Nós, do movimento LGBT, estávamos, há meses, ocupando tribunas, gramados de Brasília, e-mails e Facebooks exigindo o arquivamento do projeto de lei apresentado pelo deputado João Campos, do PSDB de Goiás à Comissão de Direitos Humanos da Câmara Federal, ainda presidida pelo deputado Marco Feliciano, ambos defensores intransigentes de mecanismo legal que interferiria no Conselho Federal de Medicina, modificando ali resoluções que permitiriam procedimentos psicoterapêuticos para reverter a homossexualidade – a “cura Gay”. Foi tão simples: Nossas vozes se juntaram, somaram-se, multiplicaram-se, e o veio o arquivamento. Toda nova iniciativa da intolerância religiosa ou de qualquer outra ordem contra a nossa orientação sexual, à nossa liberdade e à nossa felicidade, será uma mera tentativa de pegar carona nos holofotes que estiveram, lamentavelmente, focados nestes dois parlamentares do atraso, da arrogância e da falsificação da fé. Precisando de novo, lutaremos de novo.