quinta-feira, 30 de outubro de 2014

ELEIÇÕES: DILMA VENCEU E A COMUNIDADE LGBT SABE QUE A LUTA CONTINUA




No segundo turno uma boa parte dos brasileiros acabaria por agradecer ao novo horário de verão que atrasou o resultado das eleições e a poupou de vivenciar as subidas do tucano na soma dos votos até meia hora antes do término da apuração. O coração dosa petistas chegaria a doer. Embora ainda longe de resolver os maiores problemas dos brasileiros, embora tão vulnerável à corrupção quanto qualquer outro partido, o PT e os demais partidos de sua coligação já provaram que são capazes de distribuir renda sem nem mudar o regime, enquanto as coligações sob o manto (ou penas) tucano(as) defendem um modelo de sociedade que, a pretexto de uma filosofia de competição como inerente ao humano, governa para os ricos, sem nem mesmo saber se não é possível seres humanos e meio ambiente gerarem prosperidade e felicidade para além de promessas que o tempo tem levado vazias pra eternidade.

De outra parte, o novo Congresso Nacional precisa ser conquistado. Quando um povo conquista um Congresso Nacional cujos congressistas recebem milhares de vezes mais reais do que a maioria dos seus para trabalhar? 49,90% das riquezas do país estão nas mãos de 10% da população. Só muito diálogo e convencimento por parte da presidenta Dilma, e muita mobilização nas ruas para “sensibilizar” deputados, senadores e empresários para trabalharem no sentido de cumprir o programa que ela defendeu nas eleições, como vontade genuína e direta do povo. Ou não e o Brasil vai entrar num parlamentarismo “branco”?

O movimento LGBT nacional deve lutar para reapresentar o projeto de lei que criminaliza a homotransfobia, este será um momento de se conhecer os novos deputados e senadores eleitos, aliás, em 02 instâncias – federal e estadual – sendo que, em Uberlândia, devemos fazer o mesmo para um PL que penalize atos homotransfóbicos na cidade, via Câmara Municipal. Temos um abaixo-assinado para distribuir propondo uma Ação Popular deste Projeto de Lei prevendo multas e outras medidas administrativas. Os LGBTs de Uberlândia agora têm mais bandeiras pela quais quer seguir lutando.
            E a 13ª Parada foi fantástica.