domingo, 28 de junho de 2015

Travesti Roberta Ferretti morre em decorrência da AIDS


          No dia 15/05/2015, a Travesti Roberta Ferreti, 25 anos, faleceu no Hospital Municipal de Uberlândia, em decorrência da AIDS. Moradora da pensão de Lamar Bionda, segundo informações de outras travestis que a conheciam, Roberta se recusou a tratar da doença, que hoje oferece tratamento de controle e aumento a sobrevida dos portadores.
         Sem parentes em Uberlândia, Lamar Bionda procurou o NUDS - Núcleo de Diversidade Sexual da Prefeitura, ligado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social para acessar os serviços de localização da família no Maranhão e de enterro social. “Foi uma operação complexa, que durou cerca de 15 dias, desde o falecimento até o sepultamento, que envolveu o Instituto Médico Legal, Hospital Municipal de Uberlândia e várias secretarias da Prefeitura Municipal em Uberlândia, busca de informações em estação de rádio e cartório no Maranhão”, declarou Marcos André Martins, Coordenador do NUDS, lamentando que a travesti não tenha buscado ajuda psicológica que a permitisse se cuidar em relação à AIDS. “Sabemos que a exclusão e sofrimento são assim, enormes, quando a pobreza se confunde com o preconceito contra travestis, e nesse caso só pudemos evitar que ela fosse enterrada como mais uma indigente deste País”, considerou Marcos.