sábado, 5 de novembro de 2016

Nota sobre o assassinato de Guilherme Pagotto


O Grupo Shama aguardou a confirmação oficial de que o corpo encontrado realmente se tratava do jovem Guilherme Pagotto para se pronunciar, visto que as redes sociais trazem muitas informações desencontradas.

A comunidade LGBT está de luto mais uma vez! Novamente mais um dos nossos foi vítima da intolerância, fascismo e violência que nos atacam todos os dias. Todos os dias em nosso país perdemos lésbicas, gays, bissexuais, travestis, mulheres trans, homens trans para o ódio desenfreado. E ainda temos que ouvir de uma comunidade hipócrita que a culpa é da vítima que foi se encontrar com um desconhecido. (Isso quando o agressor não é conhecido e/ou próximo da vítima)

Nossos sentimentos aos familiares e amigos do Guilherme, que mesmo diante desta dor, possam encontrar força e coragem em busca de justiça.


A equipe do Grupo Shama se coloca a disposição para apoiá-los no que precisarem. 

Esperamos que a Polícia Civil cumpra seu papel na identificação do/s assassino/s e que a justiça seja aplicada. (E esperamos que investigadores e delegados não tentem omitir a homofobia como causa - ou, uma das causas - deste crime). O Grupo Shama acompanhará de perto os desdobramentos das investigações deste triste episódio que abalou nossa cidade

Diante deste momento, não custa lembrar a todos/as LGBT que, todo cuidado é pouco. Infelizmente, vivemos numa sociedade violenta, e quando adicionado a isso a LGBTfobia, ficamos mais vulneráveis.

Algumas pessoas que questionaram sobre uma campanha de conscientização de uso de APP de relacionamentos, solicitamos que entrem em contato para que possamos fazer isso em conjunto, o movimento LGBT só será forte se pudermos nos unir contra nossos algozes.